Novidades 30/04/2013
 
Casa nova

Hospedado por Estado Virtual
Mais uma mudança, após alguns dias fora do ar, novamente realizamos a mudança de moradia.

Estamos hospedados em um quarto de luxo pela empresa Estado Virtual.

A recepção foi boa, e pelo porte da empresa vemos que não teremos com o que nos preocupar.

Um grande abraço a todos.

Pens@dor - WebMaster
 

Últimas 15 Histórias de Amor
 
» MEU PENSAR
» Fazenda Fernandes(NAO E UMA HISTORIA REAL)
» Fazenda Fernandes(NAO E UMA HISTORIA REAL)
» AMOR
» DECEPÇOES NAO MATAM ENSINAM A VIVER
» 'LOCAL,CENTRO DA CIDADE'
» PAIXÃO
» HOMENAGEM Á MÚSICA
» HOMENAGEM Á MÚSICA
» HORA MARCADA
» PESSOAS MÁS
» Você chegou pra colorir meu coração
» MÁGOA
» EPÍGRAFE
» EPIGRAFE
 

Último Pensamento
 
Nasci no alto da serra;
Nos confins do meu sertão;
Área de transposição;
Com muita água e boa terra;
Um recanto que encerra;
Os sonhos mais altaneiros;
Combinando tabuleiros;
Com vales de muito chão;
Onde se plantava feijão;
Nas “limpas” de marmeleiros!
 
Autor: Ademir
Enviado: Ademir
 

 

Grandes Imortais
 
Carlos Drummond de Andrade
Poeta e prosador brasileiro (Itabira, MG, 1902 – Rio de Janeiro, 1987). Poesia complexa e profunda, de múltiplas facetas: a visão de um universo grotesco, a tristeza e horror à vida, o senso de solidariedade humana, a luta pela expressão. Em gênero mais leve, como a crônica, revela, ora com desencanto, ora com espírito satírico, minuciosa observação do cotidiano. Tem sido traduzido para várias línguas. Obras principais: poesia — Alguma poesia (1930), Brejo das almas (1934), Sentimento do mundo (1940), José (1942), A rosa do povo (1945), A paixão medida (1981), Corpo (1984); crônicas —Contos de aprendiz (1951), Fala amendoeira (1957), Cadeira de balanço (1966), O poder ultrajovem (1972)
 


Datas Comemorativas
 
Sex. 27/03 Dia Universal do Teatro
Sex. 27/03 Dia do Circo
Sáb. 28/03 Dia do Diagramador
Sáb. 28/03 Dia do Revisor
Ter. 31/03 Dia da Integração Nacional
Ter. 31/03 Dia da Saúde e Nutrição
Qua. 01/04 Dia da Mentira
Qui. 02/04 Dia Mundial do Livro Infantil
 


Mural de Recados
 
A saudade fere, machuca e maltrata;
Um coração que ama, ao ficar sozinho;
E a solidão que chega... amarga e ingrata;
Explode no peito... bem devagarinho!
Ademir
 

Últimos 15 Poemas
 
» AMOR
» Caminhos
» Palavras
» Regaço de Nuvem
» A vida e a MOrte
» por existir é ...
» o amor que antes tinha
» Filha querida !
» Menina Sapeca
» Essência as coisas
» Um dia vc aprende
» COMO EU QUERIA
» amor estranho
» LINDA CORÔA
» SER MAIS FELIZ!
 


© Copyright 1998 - 2015 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.