Dead rose
Poema enviado por: Caio augusto mendes de castro
 
Agora percebo Teu lacrimejar tão silencioso quanto as ondas do mar.
E pensar que teu sorriso antes refletia um breve relampejar.
Nossas almas ressonavam como a luz do sol a brilhar.
Vejo te como a obscuridade de um eclipse lunar, uma alma no purgatório a vagar.
Como uma flor viestes a secar quando ainda deverias germinar.
 
Autor: Caio Augusto Mendes de Castro
» Ações
            

» Dados sobre o Poema
Título Dead rose
Autor Caio Augusto Mendes de Castro
Categoria Perda
Cadastro 15/06/2017 10:06:31
Visitado 105 vezes
Enviado Nenhuma vez



» Enviar este Poema
 
Seu nome
Seu e-mail
Nome do Destinatário
E-mail do Destinatário
Escreva uma Mensagem
  
 

© Copyright 1998 - 2017 Poemas de Amor. Todos os direitos reservados.